Estamos quase no verão

Apesar de o aborto ortográfico decidir que as estações do ano deixaram de se escrever com letra maiúscula, pouco ou nada muda nesta estação do ano.

Cerveja, vinho verde , espumante, sangria, gin tónico, caipirinhas e etc, escrevem-se e bebem-se todas da mesma maneira. Assim como as churrascadas e os gelados se comem da mesma maneira. E , por enquanto, ir à praia (curtir umas ondas e uns bikinis) ainda está isento de imposto. Acho que isso é motivo mais que suficiente para aproveitar este verão como se fosse o último. Sabe-se lá quando teremos de emigrar para o Canadá…

 

PS : adoro o som da palavra narsa.

Anúncios

Música com disquetes

No tempo em que usava disquetes frequentemente, algumas vezes me passou pela cabeça colocar músicas dentro daquele maravilhoso objecto de plástico . Os seus escassos 1.44 MB eram francamente insuficientes até para um mp3 codificado a 128kbps.

No entanto, boa música se faz com recurso ao hardware usado para ler e escrever nos floppy disks.

Dois belos exemplos :

Toma lá, Skrillex.

Oink’s Pink Palace

Tenho saudades do Oink, e do seu tema cor-de-rosa. Posso dizer que foi através dele que comecei a ouvir Música, e ganhei responsabilidade torrentistica (seed, seed, seed). Tudo coisas boas, portanto.

 

sdds oink

Rock in Rio Lisboa 2012

Estou a rir-me muito com o pessoal que , em 2012, consegue gostar de Linkin Park. Obrigado por existirem!

Falem como deve ser

Quando é que se decretou que falar em condições era foleiro? Quem é que disse por aí que diferenciar o presente e o pretérito perfeito é para parolos?

Passo a explicar :

 

Passamos é diferente de passámos.

Compramos é diferente de comprámos.

 

Deixem de ser maçarros, sim?
Grato

O meu sonho

O meu sonho é um dia fazer uns fluxogramas tão bonitos como os da bolacha.

Lady Gaga – I just don’t get it

Não entendo o fascínio que se pode ter pela merda de ‘música’ que esta senhora faz.São daltónicos dos ouvidinhos?

Bicicletas

Devia mesmo andar mais de bicicleta. Pela saúde, pela carteira, e sobretudo para poder aparecer nos blogues .

 

emofags

Achava eu que eram já uma espécie extinta, até encarar com um no comboio, esta manhã.

O sujeito envergava uma wolf t-shirt de um modelo que eu até então desconhecia, onde constava uma senhora com uma farta cabeleira preta. O sujeito tinha a franja idiota indispensável, descolorada nas pontas, para mandar extra banga. Não consegui descobrir o título do livro que estava a ler, porque não tinha, e era de capa negra, como a sua alma.

gordices

Ontem foi mesmo à gordo. Francesinha para o almoço, McDonald’s para o jantar. Lá se foi o record de quase 6 meses sem lá pôr os pés. E chiça, que aquilo está mesmo caro.